segunda-feira, 25 de abril de 2011

“Cronistas do Futuro” no espetacular Fla X Flu


Por Carlos Pinho


Nesse domingo de Páscoa, os “Cronistas do Futuro” acompanharam um Fla-Flu de arrepiar. Uma semifinal eletrizante, decidida somente nas penalidades máximas. Aconteceu de tudo. São Pedro caprichou na chuva, o Flamengo entrou desfalcado de sua maior estrela, Ronaldinho Gaúcho, a luz do Engenhão acabou no início do jogo e o árbitro cometeu erros grosseiros, o principal num lance que poderia ter decidido a partida, o gol de Rafael Moura, que estava totalmente impedido. Mas, apesar dos pesares, e de toda empolgação do tricolor pela grande vitória na Libertadores, o rubro-negro conseguiu a classificação para a decisão da Taça Rio contra o Vasco da Gama no próximo domingo.

E, mais uma vez, foi realizado o projeto “Cronistas do Futuro”, uma parceria entre a Associação dos Cronistas Esportivos do Rio de Janeiro (Acerj) e a Casa da Empada, que reúne jovens entre 7 e 14 anos, apaixonados por futebol, para comentar as partidas realizadas no Engenhão. No intervalo do jogão, eles recarregaram as energias com as empadas da Casa da Empada.

O “clássico das multidões”, como era chamado pelo saudoso jornalista Mário Filho, notabilizou-se pela forte rivalidade, grandes duelos e emoção até o último segundo. Segundo o tricolor Nelson Rodrigues, o Fla-Flu teria surgido “quarenta minutos antes do nada”.

Para a cronista do futuro, Clara da Costa, a arbitragem foi ruim e confusa. Ela enalteceu o trabalho do técnico interino do Fluminense, Enderson Moreira, que, mesmo eliminado, já mostra resultado: “o Fluminense jogou bem. Está com uma ótima presença de campo e estão coordenados entre si”. Já o Flamengo, para ela, começou perdido e igualou o placar valendo-se da qualidade dos seus jogadores e do oportunismo de Thiago Neves.

Na opinião de Igor Ramos, de 13 anos, o Fluminense teve melhor atuação, dominou o jogo e merecia a classificação. O craque da partida, para ele, foi o He-man, Rafael Moura.

Vinícius, de 9 anos, gostou da atuação do Flamengo que, mesmo sem Ronaldinho Gaúcho e perdendo Léo Moura na primeira etapa, segundo ele, “foi muito bem e perdeu boas chances de gol”.

Luan Borges, de 14 anos, destacou o esforço do tricolor em vencer o rubro-negro e o desgaste da decisiva e violenta partida anterior, pela Libertadores, como uma das causas para a eliminação no Estadual.

Fábio Augusto, de 12 anos, ressaltou que o Fluminense teve a chance de decretar sua vitória, quando após uma linda tabela entre Conca e Fred, o argentino encontrou o meia Marquinho que, sozinho, cara a cara com Felipe, desperdiçou, chutando na arquibancada.

No próximo domingo, Flamengo e Vasco farão a final da Taça Rio. Em caso de vitória rubro-negra, o título do Carioca vai para a Gávea por antecipação. Sendo o cruzmaltino vencedor, o destino da Taça será definida através de duas partidas finais. Os “Cronistas do Futuro” não perderão por nada esse espetáculo, de olhos vivos e comentando cada drible, falta, lances de efeito e os gols do “Clássico dos Milhões”.

Um comentário:

WELHINJTON disse...

E nós aqui torcendo para o Mengão sair campeão...

http://ehdireito.blogspot.com/